Como conheci Tom

Como conheci Tom

COMO CONHECI O TOM

Era uma sexta feira de frio, um dia nublado e cinza, daqueles em que a gente não quer sair de casa para nada. Apenas fica imaginando poder estar em uma boa companhia, debaixo das cobertas se curtindo.

Eu havia feito uma viagem de negócios e por causa do tempo resolvi estender minha estadia na cidade e descansar no hotel. A cidade era agitada e pensei em ver o que tinha a me oferecer.

Resolvi sair caminhar pela cidade, coloquei meu casaco por cima da camisa e gravata e fui perambular até encontrar um bar bem aconchegante. Tocava uma musica pop e percebi que estava cheio de jovens. Local bem frequentado e foi por ali mesmo que acabei resolvendo ficar.

Em geral sou tímido para locais estranhos, então entrei e sentei no balcão e pedi uma bebida.

Comecei a obervar as pessoas, os comportamentos.

Estava na verdade afim de encontrar uma companhia interessante para curtir o resto do final de semana. Em minha cabeça passava a possibilidade de encontrar um homem do estilo que eu curto e viver uma aventura diferente.

Nas minhas observações imaginava a vida dos casais que ali estavam, casais heteros… imaginava se algum daqueles homens teria uma tara em viver uma aventura diferente. Até que avistei um homem bem atipado, bem vestido, com uma linda barba por fazer.

Minha vontade era apenas de ter a oportunidade de encostar naquele rosto barbudo e poder puxar pela gravata e dar um beijo bem quente. Com meu olhar eu poderia dizer isso, mas em voz alta jamais…

Fiquei encarando aquele homem, e de vez em quando ele olhava as horas, como se tivesse algum compromisso. De repente era mais um homem de negócios.

Não recebi nenhum olhar mais comprometedor, então fiquei ali na minha bebendo e observando, mas sempre virada o olhar para ele em busca de ser retribuído.

Em pouco tempo ele se levantou e foi embora… acabou ali minha observação excitante. Mal poderia eu imaginar que naquele mesmo lugar entrariam dois homens e tomariam o local para eles.

Não exitei em acompanha-los desde a entrada até sentarem. De cara percebi que poderiam ser um casal, mas homens discretos. Os dois com estilo de macho, usando barba e bem vestidos.

A minha imaginação é que estariam saindo direto do trabalho, pois estavam tão elegantes e com aquela alegria de sexta, ares de contento, de sair e beber todas para iniciar o final de semana.

Mesmo achando que poderiam ser casal, não deixei de tentar flertar com um deles que me interessou. Ficava olhando e percebia que alguns olhares se trocavam… percebia uns olhares

em minha direção como um sinal positivo. A mesa deles estava bem na direção do banheiro, até que resolvi passar mais de perto e dar uma encarada. Fui em direção ao banheiro e fitei firme meu olhar para ver se ele percebia e de propósito derrubei o cardápio batendo no companheiro ao lado… me abaixei pegar o cardápio mas fiquei fitando o fruto de meu interesse.

Até que o homem que aquele homem também se abaixou para tentar pagar o cardápio e ficamos cara a cara, muito perto um do outro e ele encostou em minha mão.

Foi o momento da surpresa mais grata da noite quando senti aquela mão quente em minha pele. E foi o momento em que passou uma história na minha mente que poderia estar vivendo um momento único, e não poderia excitar de deixar minha timidez de lado.

Respirei, me levantei , pedi desculpas e fui para o banheiro me recompor… fiquei ali uns minutos respirando e pensativo… foi para mim um momento intenso de excitação. Comecei a imaginar coisas e mais coisas … no elevador, no corredor de meu prédio, na mesma cama, os corpos ardentes de tesão….

Voltei para o bar e percebi que se intensificou o flerte… saindo da porta já percebi que estava sedo avistado e trocamos olhares. Naquele momento de certa forma já sabia que poderia acontecer algo, mas como? Qual atitude eu iria tomar?

Ali sentado, pedi mais uma bebida, nem porque queria beber, mas precisava permanecer naquele local observando e flertando, aguardando uma deixa para acontecer algo real. Talvez nem fossem um casal, apenas amigos de trabalho… mas uma tristeza começou tomar conta no momento em que ele gesticulava e apontava para seu relógio, como se tivesse de ir embora cedo.

O tempo foi passando e os flertes eram visíveis, encantadores, apaixonantes… não conseguia ficar um segundo sem intensificar minha excitação. Passado um momento meu alvo se levanta e vai ao banheiro. Foi a deixa para que eu também fosse … e assim fui eu todo ansioso e trombando pelo corredor. Parecia que o olhar dele foi um chamado para que eu fosse. Ao adentrar no wc fiquei procurando o lado que ele estava porque queria chegar perto…
precisava ir além do que minha timidez sempre impede.

Fui passando entre as portas e uma estava entreaberta, como um convite e ali estava ele… de pé encostado no mármore, com uma expressão de medo, temor e ansiedade. Mas com um brilho nos olhos me chamando pra entrar.

Óbvio que me veio um misto de medo de estar num local público, mas por outro lado era um dos meus maiores desejos. O perigo sempre me deixou excitado.

Foi quando entrei rápido e fechei a porta rapidamente. Encostei meu corpo contra o dele no mármore e ouvi sua respiração ofegante… ficamos cara a cara com o coração disparado…

peguei em suas mãos, coloquei para cima segurando e me aproximei lentamente de seus lábios… estávamos olho no olho e eu dominando a situação. Já sentia um volume crescendo em sua calça e latejando em meu corpo apertado no dele.

Aproximei meus lábios bem perto… ouvi mais ainda sua respiração, quando explodimos em desejo e nos beijamos intensamente. Um beijo caloroso e com pegada… suas mãos presas se

soltaram e ele me envolveu com sues braços apertando meu corpo e ali a excitação nos fez esquecer de tudo.

Ficamos uns minutos assim até que ele disse que teria de voltar porque estava com seu companheiro e ele poderia desconfiar de algo. Entendi que a situação era delicada mas eu precisava dar continuidade aquele momento.

Foi quando minha inspiração fez tomar a atitude mais ousada. Segurei seu braço e peguei seu relógio e coloquei em meu pulso… ele não entendeu nada… Novamente lancei um beijo caloroso e ofegante e deixei ele se recompor para voltar para o bar e disse que eu ficaria usando seu relógio … e este seria um sinal de que ele me pertencia neste momento.

Foi a forma que me veio à cabeça dele ter que me procurar novamente… eu tinha comigo algo que ele apreciava.

continua depois da publicidade

Minha condição diante de tudo era a seguinte. Se ele quisesse voltar a estar comigo manteria o contato durante a noite para buscar o relógio. O sinal de compromisso seria ele me encontrar e eu devolver o relógio conforme as instruções que eu daria.

O resto da noite foi uma mistura de desejos infindáveis porque ele poderia levantar e se arrepender …

Mas ele estava interessado, dava pra perceber em seu olhar… na hora que seu namorado foi no banheiro eu me aproximei e passei um guardanapo com meu endereço do hotel e meu quarto. Deixei meu numero de telefone também para mantermos contato. Percebi ao chegar perto todo o interesse dele e sai do bar… minha missão da noite estava cumprida. Já tinha aguardado até então e ele não desistiu. Eu senti todo o desejo na atitude dele e sai do bar perambulando na rua, só esperando o contato.

Bem no final da noite, madrugada ele me escreveu um texto sobre o acontecido… estava cheio de tesão e queria marcar o encontro para o desfecho de nosso lance… mas estava no apto do namorado … ficaria dormindo no apartamento dele e não poderia me encontrar.

Apenas respondi que estava muito excitado em saber e que adoraria estar junto com ele. Coloquei a condição dele vir me encontrar no sábado a noite… Eu o esperaria no hall de entrada do hotel, beberíamos algo no bar … assim eu poderia realizar meu desejo de pegar um homem no elevador e depois disso se pegando intensamente nos corredores.

E foi isso que aconteceu… combinamos no sábado… não mandei mais nenhuma mensagem… apenas aguardei o momento de vê-lo entrando no hall, com aquela roupa perfeita… camisa e gravata, um sapato brilhante …

Chegou o horário combinado e ele chegou super pontual… pude avistar ele entrando no hall… e de cara ele me instigou apertando forte minha mão perguntando se eu tinha esperado muito. Ali eu já percebi que estava prestes a experimentar muitas sensações e poder transar com paixão.

Fomos para o bar e conversamos sobre nossas vidas… de vez em quando sentia sua mão me tocar por debaixo da mesa… eu já estava subindo as paredes querendo agarrar aquele homem…

Passaram os minutos e eu tirei meu sapato e comecei a roçar sua perna com meu pé e fui subindo até as parte mais íntimas. Meus pés massageavam seu penis e sentia aquele volume crescer e a latejar. Discretamente íamos conversando e eu não tirava o pé daquela posição.

Podia ver em seu olhar o desejo e até um pouco de desespero em estar sendo instigado daquela forma.

Não poderíamos aguentar por muito tempo…. terminamos a bebida e convidei-o para subir…

Como não era temporada o hotel estava vazio… e foi a melhor coisa que poderia acontecer porque ao fechar a porta do elevador já pude dominar a situação… joguei seu corpo contra a parede e comecei roçar meu pau naquele pau que já estava latejando de tesão.

Apertei ele forte em meu corpo e só ouvia gemidos intensos de tesão… até que nossas bocas se encontraram… beijo intenso… meus lábios passavam por seu pescoço e sua orelha deixando ele todo desconcertado.

Foram 8 andares de puro prazer… até que as portas se abriram o ficamos por minutos nos pegando no corredor…

Abri a porta do quarto e coloquei ele de costas na parede e apertei seu corpo no meu. Queria ele todo dominado para mim…

Então tirei minha gravata e vedei seus olhos e o fiz prisioneiro de meu desejo. Abri minha calça e comecei a roçar meu pau em sua bunda… apertava meu corpo pra ele sentir e ao mesmo tempo pegava em seu pau masturbando… queria que ele sentisse todo o prazer possível…

Aos poucos minha mão passava por sua bunda enquanto eu agarrava a gravata e trazia sua boca para me beijar… e beijava seu pescoço e suas orelhas de forma a ve-lo gemer de tesão.

Meu dedo foi entrando para o relaxar…. aos poucos fui colocando e experimentando a abertura que ele me dava para continuar toda aquela excitação. Um dedo, dois dedos e a coisa foi se intensificando…

Me abaixei e comecei a cunetear… abria sua bunda com minhas duas mãos e enfiava minha língua bem lá dentro…. já estava vendo ele urrar de tesão como se estivesse pedindo mais e mais. Comecei a intercarlar minha lingua e meu dedo … passava meu dedo devagar e ia enfiando aos poucos até aumentar a velocidade e escutar os gemidos… era minha lingua e meu dedo… já havia percebido que ele estava totalmente relaxado… e piscando como se pedido por favor para ser penetrado.

Fui me levantando e o beijei novamente por trás… apertei seu corpo e fui procurando enfiar meu pau… ele estava tão excitado que fez um brusco movimento para trás e meu pau entrou de uma só vez… foram dois gemidos de tesão forte… então comecei a penetrar com cuidado … tirando e colocando e agarrando seu corpo forte no meu com a mão direita… Enquanto penetrava eu o masturbava com a mão esquerda o que dava a sensação ainda de mais
intensidade.

Assim fiquei por alguns minutos o penetrando até que o joguei na cama e amarrei suas mãos com a gravata dele e o deixei ali imóvel… parecia que eu estava realizando os seus desejos porque até então só sentíamos mutuo prazer.

Comecei a explorar seu corpo com minha língua, dos pés a cabeça… ia subindo lambendo seus pés e pernas, chegando em sua bunda pra cunetear ainda mais e subia até seu pescoço onde eu roçaca minha barba e dada umas mordidinhas em sua orelha… continuei a meter agarrando seu corpo e beijando… escutava seus gemidos e ele pedindo mais… queria que eu estivesse totalmente dentro dele.

Mudei então de posição e o fiz me chupar… ele engolia meu pau enquanto eu acariciava seu penis com minha mão … ele engolia meu pau todinho ali com os olhos vedados…. A cada momento parecia que tinha mais prazer…

Comecei a fazer 69… e também engoli seu pau com muito gosto… passava minha língua na pontinha de seu pau e sentia ele gemendo enquanto me chupava… explorei suas bolas com minha língua para deixá-lo totalmente louco de excitação.

Até que novamente eu fui penetra-lo e do mesmo jeito enfiei meu pau de uma só vez bem fundo… vi seu corpo se retorcer todo de prazer e não exitei em socar com força… era tudo o que ele mais desejava… ser dominado por um macho de verdade.

Enquanto eu socava forte eu o masturbei e vi ele gozando todo em seu peito… mas ele pediu para eu gozar dentro dele porque queria sentir minha porra quente lá dentro…

Não aguentei e gozei também profundamente dentro dele e continuei um momento com meu pau lá dentro, experimentando aquela sensação maravilhosa….

Me debrucei sobre ele e nossos corpos ficaram ali cobertos de porra e exaustos daquele momento, porém saciados da vontade de uma foda quente…

CONTINUA…

Deixe um comentário


Online porn video at mobile phone


contos eróticos lesbicocontos eroticos sogracontos lesbicoscontos eroticos com lesbicasconto erotico incesto lesbicocontopornocontoseroticoscontos erotismocontis eroticiscontos eroticos dormindoconto esposacontos excitanteshistorias eroticascontos eroticos na piscinacontos eorticoscontos de menagemelhores contos pornocontoseróticosconto erotico cornocontos eróticos proibidoscontos gravidascontos eroticos de gaycontos eroticos orgiacontos erotico lesbicoconto erotico lesbicosexo contos eroticoscontos eroticos sexo analcontos ercontopornocontos erotivcoscontos eroticos massagemcontos lesbicos eroticosconto erotico estuproler contos eróticoscontoserticosconros eroticoscontos eroticascontos euroticosdei o cu contosconto erotico sograsexo contoincesto contos eroticoshistória eroticascontos rroticoscontos eroticos ilustradossite de contos eroticoscontos pornográficoscasos eroticosconto sexualcontos erotico gaycontoseroricoscontos eróticos on lineconto erotico cornoconto erotico gravidaporno contocontos eroticos de lesbicascontos traiçãocontos lesbicoscontos eróticos lésbicasxcontos eróticoscontos eróticos traiçãoconto erotico menagecontos feticheconto eroteróticoscontos de travestiscontos pornosultimo conto gaycontos eroticos de travestiscontos eroticoccontos eróticoscontos.pornoultimo conto gaycontos ercontos eroticos picantescontos eroticos veridicoserotico contocontos eróticos reaiscontos eroticos shemalecontos eroticos insestocontos eróticos picantesconto sexo analestórias de sexocontos eroticos casadaconto erotico brincandocontos eróticos lésbicascontos eroticos enteadacontos eroticos gays incestoos melhores contos eroticosconto erotico cunhada