Conto Erótico – Crente Safada

Conto Erótico – Crente Safada

Boa noite, estou enviando um conto que ocorreu comigo, gostaria que publicassem.

Obrigado

Me chamo Paulo e tenho 28 anos, sou claro e tenho um corpo bonito, magro, mas não seco. Meu pau tem um comprimento normal, mas se destaca pela grossura. Sou um pouco tímido, mas na cama rola de tudo. Meu email para troca de experiências e comentários sobre os contos é [email protected] e meu perfil no t w i t e r é pumars69

Vou contar da vez que comi uma ninfetinha crente, a Carol de 20 anos, loira, cabelo liso, ela é daquelas gurias mignon, magrinha, mas muito gostosa, daquelas que as pessoas ficam olhando quando tu está na rua.

Conheci a Carol no início do ano passado, na primeira vez, só rolaram uns beijinhos, nada de mais, deu pra vez que ela era bem tímida, estava com um vestidinho soltinho que me deixava imaginar todo seu corpo. Eu não podia esperar pelo que estava me aguardando, ela contou que era bem religiosa e que não estava só pelo sexo, apesar de gostar bastante.

Saímos duas ou três vezes antes de eu conseguir comê-la, eu confesso que não estava com muita expectativa a respeito de seu desempenho, porém como ela era muito gostosinha resolvi ir até o final.

Eu peguei ela em sua casa e viemos direto aqui pro meu apartamento, ela estava bem cheirosa, cabelo ainda molhado do banho. Entramos no quarto e já fomos nos agarrando, depois de uns amassos tirei sua blusa e comecei a chupar seus seios, pequenos, mas bem durinhos, deu pra ver que ela era bem safadinha.

Ela tirou minha camiseta e ficamos nos agarrando, tiramos nossas calças e então caí de boca na sua bucetinha bem lisinha e cheirosa. Enquanto chupava sua buceta, passei a mão pelo seu cuzinho, ví que ela deu uma gemida convidativa, naquele momento eu pensei “mais cedo, ou mais tarde vou comer esse rabo”. Ela deitada de barriga pra cima e eu chupando sua buceta, levantei as pernas dela e tasquei uma lambida naquele rabo lisinho, ela me olhou e me chamou de safado.

Continuei chupando sua bunda e ela fazendo caras e bocas, dei mais umas dedilhadas em sua buceta e seu rabo. Ela gozou e logo pediu para chupar meu pau.

continua depois da publicidade

Deitei e fiquei observando ela fazer seu trabalho, chupou muito essa guria. Como eu não costumo gozar no sexo oral, logo pedi para comê-la.

Peguei a Carol num papai e mamãe e fui com tudo, eu beijava, fodia e brincava com um dedo em seu cu. Logo levantei as pernas dela, dei mais umas bombadas e ela gozou de novo, nisso eu não estava mais aguentando, virei ela de 4, soquei com vontade na sua bucetinha, brinquei com o dedão em seu rabinho e me acabei ali mesmo.

Dormimos juntos essa noite, porém ainda estava precisando comer aquela bundinha.

Depois de um tempo, marquei novamente de sair com a Carol, dessa vez depois de um passeio em um parque, fomos no motel. nos agarramos bastante no banho, ensaboei muito bem aquele corpinho, já dedei bastante aquela buceta e aquele rabo no banho.

Deitamos na cama e ela já veio me chupando, ela ficou de lado de forma que eu podia brincar com sua buceta enquanto ela chupava. Ela chupou com vontade, até que foi a minha vez de chupá-la. Fiz igual da outra vez, chupei bastante sua boceta e seu rabo, porem dessa vez enfiei os dedos com vontade ali atrás, estava louco pra comer aquele rabo.

Depois de chupar bastante, fomos pro fight, ela deitou de bruços e eu deitei em cima dela, coloquei a cabeça do pau na entrada de seu rabinho (que já estava todo babado) e disse “deixa eu colocar aqui”, ela relutou um pouco e eu perguntei “tu faz cara de que gosta quando eu coloco o dedo aqui”, ela respondeu que gostava, porem tinha medo que doesse, obvio que eu falei “se doer eu paro”, ela pareceu meio contrariada, mas foi aceitando, fui empurrando devagar meu pau pra dentro daquela bundinha, ela gemia de prazer, pediu pra eu continuar, mas com cuidado, enquanto isso puxava seu cabelo com uma mão e enfiava os dedos em sua buceta com outra. Não demorou muito e eu gozei, poderia ter ficado mais, mas não queria ficar muito tempo judiando daquele rabinho apertado.

Depois de comer seu rabo deixei ela em casa, no dia seguinte a safadinha ainda me mandou mensagem dizendo que seu rabo estava um pouco ardido, mas que gostava da sensação…

Deixe um comentário


Online porn video at mobile phone