Exibicionismo da namorada, qual limite?

Exibicionismo da namorada, qual limite?

Relatei aqui duas ocasiões minhas com minha cunhada, e independente de qualquer coisa, me fez gostar de escrever e contar esses casos. Então para não perder o costume, enquanto não acontece nada com minha cunhada, vou contar o único caso fora do comum com minha namorada.

Como já disse, minha namorada é fenomenal: peitos grandinhos, a cinturinha caba sendo fina pelo quadril ser largo, pernas grossas e um rabo que deusbenza: maravilhoso. Grande e carnudo. É motivo de resenha entre as amigas e de muitos olhares dos homens.

Nosso sexo super se encaixa, somos bem fogosos, gostamos de transar diariamente, e se tiver uma aventura, aquele risco de ser pegos e álcool no meio, ai que a gente se acaba mesmo.

Viajamos para uma cidade com um casal de amigos, sendo que a mulher desse casal, levou um irmão e um amigo desse irmão, para curtir uma festa a fantasia que teria. Eu fui de policial, minha namorada de mulher gato, a esposa de mulher maravilha, o esposo de militar, o irmão de Bambam (dos flintstones) e o amigo de índio.

Antes da festa, no hotel, não maldamos nada. O casal já conhecíamos e os meninos super brincalhões e gente boa. Nos divertimos na piscina, bebendo e nada de suspeito, muito menos maldade. Fomos para a festa já alterados pelo álcool..

Chegando na festa, pra mais de duas horas da manhã, acontece o ocorrido:
Estávamos nós quatro: eu e minha namorada mais o casal. Os meninos estavam solteiros curtindo a festa looonge. Nisso eu pela milésima vez vou ao banheiro e deixo minha namorada junto do casal. Quando volto, vejo uma cena que não gostei, mas engoli seco para não quebrar o clima; o amigo do irmão de minha amiga dançando bem próximo da minha namorada. Nada demais, mas foi quando maldei e decidir tomar conta do que é meu.

Minha namorada foi de mulher gato, toda de preto, com aquela calça coladíssima que brilhava e deixava seu rabo maior ainda e um decotão que tava deixando todo mundo louco de vontade de mamar. E quando cheguei ela falou: -Vamo lá pro meio. O casal aqui tá meio devagar..vamos alterar lá na frente.

E assim fomos, avisamos ao casal que iríamos na frente, eles realmente não quiseram ir e lá fomos nós. Quando olho para trás, tá o amigo atrás de mim, também indo pra frente. Como já estava de boa, achei normal.

Encontramos um lugar legal, o funk tocando, minha namorada bêbeda quebrando tudo, rebolando em minha frente, esfregando o rabo maravilhoso em meu pau, eis que começa a sessão putaria:

Ela de costas pra mim, rebolando o rabo em meu pau e com as mãos pra cima, tipo que pegando na minha cabeça, pões as mãos para frente e com a mão esquerda, puxa o amigo pela mão direita dele, para dançar em frente a ela (nós), ele também bêbado, já chega encoxando ela, fazendo o sanduíche com ela no meio, eu tipo que empurrei ele de leve, ela vira pra mim de frente e diz:

-Hoje a provocação tá liberada!!! Deixa eu dançar, que quando a gente voltar você goza em minha cara!!!

continua depois da publicidade

A gente na época namorava tinham uns 3 anos, eu só gozei uma vez na cara dela, imaginem o que é escutar isso..

-TÁ CERTO! Só não vai beijar ninguém, né?????
-Tá maluco, quero só dançar!!!

Nisso, o menino, sem graça, ficou ainda na frente dela, meio que dançando, meio que sem graça..quando ela volta a pegar ele pelo braço e dançar. E ai sim, ele dançando normal, sem querer encoxar, passar dos limites, nada!
O problema é que ela queria provocar, ela encorporou o personagem..

E ai começou a dançar como se tivesse arranhando ele, mas sem tocar, e ele rindo e dançando..quando começar a tocar aquele funk “vai que vai quicando..” Nisso ela vira de frente pra mim, põe as mãos nos meus ombros, arma o rabão pro cara e fica “quicando” ao som da música. Porra, o cara não guentou..segurou ela pelo quadril e ficou dançando tbm, nisso, o povo que tava do lado sem entender nada, é claro. Daí assumo que a pica começou a ficar dura, então, coloquei ela pra se apoiar nos ombros dele e fiquei só roçando nela e ela quicando com uma cara de puta. Acabou a música e começou aquela “bem na sua cara..” de Anitta, não esqueço. Ai ela foi a loucura. Como ela estava de costas pra mim, ela começou a dançar se esfregando no amigo “que eu vou jogar bem na sua cara”, e o cara que não é viado nem nada, começou a dançar como se fosse um forró com ela. Pra piorar, um outro rapaz da festa, vendo a putaria, começou a “jogar na cara” do lado dela, e ela com o sorrisão de orelha a orelha na hora, ela então se virou para esse rapaz e ficou tipo que apertando os peitos e jogando na cara dele, com aquele decotão maravilhoso.

Nunca comentamos nada disso um pro outro, mas eu tava gostando, minha pica tava duraça, mas o ciúme bateu e dei uma leve puxada nela e nisso chegou o casal de amigos. E ela começou a dançar do mesmo jeito com a esposa, super sensual, todo mundo olhando pra ela bem vadia e a menina super sem graça, mas dançando também. E assim foi até o final da festa.

Mas ainda não acabou, quando fomos pegar o carro (a divisão estava nós e o casal, no carro do casal (um peugeot sedan) e os meninos em outro carro) estava tendo um paredão de funk no estacionamento, e as duas ainda se acabando, como o povo tava todo no paredão, a parte dos carros tava meio deserto, então, ela no ápice da loucura, pega as mãos da meninas e além de colocar no decote, abre o decote, os peitão maravilhosos saltaram, o marido não conseguiu tirar o olho, eu rindo, pq nada mais me espantava e a menina super sem graça, pq ela não largava a mão, quando o marido fala: “olhe, tem um flanelinha ali!!” E ela responde: hoje a mulher gato tá doidona!!! E a amiga querendo que eu fizesse alguma coisa, o marido sem querer olhar mais…mas depois de um 30 segundinhos tudo se normalizou. E vejo ela conversando com a amiga, nisso o casal vai pro paredão e ela fala que quer fuder no carro..pedido é uma ordem.

Fomos para o banco de trás, ela já entrou com os peitos pra fora e começou a me chupar, a calça dela, por ser muito colada e ele ser muito carnuda nas pernas e no rabo, foi difícil tirar,e a gnt doidão tbm, então falei pra ela: me faz gozar na sua boca!!! Ela ficou me chupando, com os peitos pra fora, com as pernas arreganhadas só que de calça, se masturbando até me fazer gozar pela segunda vez na vida na cara/boca dela. Nisso, qnd olhando mais atentamente para ver onde estava o casal, vimos dois flanelinhas nos olhando pelo vidro de trás, susto danado. E ela ainda sem limites diz: peraí..

Ela finge ir pegar alguma coisa no porta luvas do carro, empina o rabaço para trás e abaixa a calça..e o fio dental preto que só os flanelinhas viram!!!
Ficamos rindo e ela apagou no carro mesmo, rapidinho o casal veio e fomos embora para nunca mais!!! hahah

Foi tão extigante lembrar da história que com certeza não consegui passar tamanho tesão que foi na hora, mas vou enviar duas fotos: uma dela com a fantasia e outra no mesmo dia no hotel de biquíni.

2 comentários sobre “Exibicionismo da namorada, qual limite?

  1. Linda as imagens da sua esposa postada aqui.Vc fez certo acabou curtindo e nada de briga e ainda esporrou na cara da gostosa.Me chama depois pra trocar idéia.Quero agradecer aos casais que enviaram imagens suas no meu whats e e-mail e mulheres sós que também me chamaram e enviaram imagens suas no meu whats e e-mail.Sigilo total e discrição.Aos casais e mulheres do Maranhão Rio de Janeiro Paraná Minas Gerais Mato Grosso Pará Rio Grande do Sul toda São Paulo e interior, Taubaté aí o casal,ZN ZS ZL SÓ e ABC
    [email protected]
    Onze nove cinco dois sete três meia dois quatro três
    Alec 46 anos moreno claro ativo para casais que queiram exibir suas fotos esposas noivas mãe irmãs só putaria no celular 18 cm de pica

Deixe um comentário


Online porn video at mobile phone